Assistentes sociais concluíram 1ª etapa do curso sobre questão racial do CRESS/MT

 

Profissionais e estudantes do curso de Serviço Social concluíram o primeiro módulo do curso “Vamos falar sobre racismo? O debate sobre a questão racial na formação e no exercício profissional”, promovido pelo CRESS/MT em parceria com a UFMT (Departamento de Serviço Social) ao longo dos meses de setembro, outubro e novembro.

O curso tem o objetivo de refletir sobre a questão racial no contexto da formação e do exercício profissional de Assistentes Sociais em MT, com a finalidade de qualificar ações de valorização da diversidade racial e no combate ao racismo no cotidiano profissional. São 88 alunos/as inscritos/as no curso, sendo 66 profissionais e 20 estudantes de graduação.

A carga horária total do curso é de 40h, sendo dividido em 3 módulos com 3 encontros cada, realizados uma vez por semana pelo Google Meet. O primeiro módulo se encerrou na última segunda-feira (28) e teve como facilitadoras a assistente social Profa. Dra. da UFMT, Taís Pereira de Freitas e a professora de História do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Manuela Arruda.

Para Taís de Freitas, que foi facilitadora em dois encontros do primeiro módulo, falar sobre o racismo e promover o debate é muito importante, inclusive para o serviço social. “A questão racial sempre foi invisibilizada no Brasil e o debate sobre racismo era visto como desnecessário. O Serviço Social infelizmente acabava por legitimar essa postura na medida em que não falava sobre a temática, não discutia, não colocava essa questão na agenda. Dessa forma, iniciativas como essa do CRESS/MT devem ser aplaudidas e reconhecidas como alternativa efetiva de combate ao racismo”, comenta a facilitadora.

A assistente social, Renata Maria da Conceição de Freitas, conta que o curso tem sido muito proveitoso para sua atuação profissional. “Eu achei fundamental para a minha atuação e muito completa para um curso que é online. A princípio pensei que seria superficial e descobri que era muito completo e trouxe muitas referências para o meu trabalho atual. É uma iniciativa extremamente necessária e acredito que deve ser pensada como um processo contínuo para que todos tenham a oportunidade de ter acesso ao conhecimento sobre racismo que perpassa tantas de nossas atividades e vidas”, comenta a aluna do curso.

A presidenta do Conselho Regional de Serviço Social de Mato Grosso, Larissa Gentil, explicou porque a entidade decidiu promover o curso. “A questão social, enquanto objeto de trabalho dos/as Assistentes Sociais está intrinsecamente relacionada à questão racial, e não é possível falar de Serviço Social, de Políticas Sociais e de exercício profissional do/da Assistente Social sem falar sobre racismo. Portanto, estudar e aprender a dinâmica do racismo estrutural e suas expressões se torna imperativo”, enfatiza ela.

No primeiro módulo foi apresentado os conceitos sobre racismo estrutural, institucional e individual, seus fundamentos e expressões na sociedade brasileira, bem como na formação sócio-histórica do Estado de Mato Grosso.

Com base nas discussões e estudos feitos no primeiro módulo, iniciaremos dia 05/10 o segundo módulo aproximando a discussão da questão racial com o exercício profissional da/do Assistente Social.


publicado 01/10/2020 15:33 notícia