Cfess lança campanha de Recadastramento Nacional Obrigatório

Assistentes sociais já podem fazer o Recadastramento Nacional Obrigatório , participar da pesquisa do perfil profissional e solicitar a substituição dos documentos antigos (cédula e carteira profissionais) pelo novo DIP

A partir desta segunda-feira, 5 de novembro, a Campanha Nacional Viva Sua Identidade – Assistente social, o seu perfil é a nossa identidade está de volta! Por meio do site oficial (clique aqui para acessar), assistentes sociais de todo o Brasil já podem fazer o Recadastramento Nacional Obrigatório, a solicitação do novo Documento de Identidade Profissional (DIP) e a Pesquisa do Perfil Profissional.

A retomada da campanha, após resolvidos os problemas de ordem técnico-operativa que ocasionaram em sua suspensão, está regulamentada pela Resolução CFESS nº 885, de 24 de outubro de 2018. Isso significa que o recadastramento será obrigatório para todos/as os/as assistentes sociais inscritos/as nos Conselhos Regionais de Serviço Social (CRESS) até 4 de novembro de 2018. O prazo final para se recadastrar é 31 de dezembro de 2019 (Leia a resolução).

Outra informação importante: estão aptos/as a preencher o recadastramento os/as profissionais com inscrição ativa, ou seja, em exercício, em processo de transferência ou profissionais em situação de suspensão e em situação de inadimplência.

Como é um processo obrigatório, o/a profissional que não realizar o recadastramento no prazo estabelecido poderá ter sua conduta caracterizada como infração disciplinar (art. 22, b, da Resolução CFESS nº 273/1993) e ser submetido/a às sanções previstas naquele instrumento normativo por meio dos procedimentos previstos na Resolução CFESS nº 657/2013, assegurado o direito ao contraditório e à ampla defesa.

Em relação à participação da categoria na Pesquisa sobre o Perfil da/o Assistente Social e Realidade do Exercício Profissional, esta é opcional, mas fundamental para subsidiar e fortalecer as ações do Conjunto CFESS-CRESS na defesa do exercício profissional.

Fonte: Cfess


publicado 05/11/2018 15:28 notícia