CRESS/MT FINALIZA CURSO SOBRE QUESTÃO RACIAL NA FORMAÇÃO E NO EXERCÍCIO PROFISSIONAL E COMEMORA RESULTADO

Curso foi dividido em três módulos temáticos com um total de 40 horas e teve a participação de estudantes e profissionais

“Vamos falar sobre racismo? O debate sobre questão racial na formação e no exercício profissional” foi tema de curso realizado pelo Conselho Regional de Serviço Social (CRESS/MT) em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A qualificação teve 40 horas de duração distribuídas nos meses de setembro a novembro e contou com 86 participantes.

Com o objetivo de dar continuidade à campanha de gestão do CFESS Triênio 2017-2020, espraiamento, multiplicação e interiorização dos debates, o curso foi divido em três módulos com três encontros cada, sendo eles: “Fundamentos para o debate da questão racial”, “Questão racial, serviço social e trabalho profissional” e “O processo de organização política da categoria profissional e a articulação com o Movimento Negro e outros sujeitos coletivos: história, desafios e lutas antirracistas”.

De acordo com a presidenta do conselho, Larissa Gentil, o conteúdo programado chamou muita atenção, fazendo com que o número de inscrições superasse as expectativas. “A chamada nos surpreendeu diante das manifestações de interesse de profissionais e estudantes de outros estados. Além disso, tivemos muitas solicitações de estudantes e profissionais pela ampliação de vagas para o curso”, afirma Larissa.

O curso contou com a inscrição de assistentes sociais e estudantes da Capital e do interior, abrangendo Várzea Grande, Primavera do Leste, Lucas do Rio Verde, Alta Floresta, Rondonópolis, Guarantã do Norte, Araguainha, Tangará da Serra, Campos de Júlio, Juína, Santo Antônio do Leverger, Pedra Preta, Poxoréo, Cáceres, Pontes e Lacerda e Juscimeira.

Dos participantes, 66 eram profissionais e 20 estudantes de Serviço Social. Dentre eles, 34 de declararam negros/as, 32 pardos/as, 19 brancos/as e 1 amarelo/a.  Referente à área de atuação, 24 atuam na Assistência Social, 15 na área Sociojurídica, 10 na Educação, 10 na Saúde e 7 em demais áreas. Quando questionados sobre a participação em alguma atividade ou ação no cotidiano profissional de combate ao racismo, 45 responderam que não estão envolvidos e 41 responderam que estão.

A assistente social, Renata Maria da Conceição de Freitas, contou que o curso foi muito proveitoso para sua atuação profissional. “Eu achei fundamental para a minha atuação e muito completa para um curso que é online. A princípio pensei que seria superficial e descobri que era muito completo e trouxe muitas referências para o meu trabalho atual. É uma iniciativa extremamente necessária e acredito que deve ser pensada como um processo contínuo para que todos tenham a oportunidade de ter acesso ao conhecimento sobre racismo que perpassa tantas de nossas atividades e vidas”, comentou.

Os motivos para inscrição no curso foram diversos, dentre eles os integrantes listaram: qualificação profissional; aprofundamento da relação SES e a questão racial; trabalhar a questão do racismo nos espaços sócio-ocupacionais; desconstruir preconceitos; e entender a questão racial na relação com as demandas, e na relação com a identidade profissional enquanto assistente social negra (elementos de natureza pessoal e profissional).

Atividades como esta mostram o compromisso do CRESS/MT com a formação continuada dos/as assistentes sociais, criando espaços importantes para o fortalecimento da categoria e para geração de debates, em consonância com a função político pedagógica do conselho.

 


publicado 21/12/2020 15:55 notícia