Cress/MT participou de Oficina Regional da ABEPSS

O evento tinha como objetivo debater sobre o cenário da formação dos graduandos de Serviço Social

O Conselho Regional de Serviço Social 20ª Região (Cress/MT) participou nesta quinta e sexta-feira (24 e 25.10), da Oficina Regional da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS) da Região Centro-Oeste. O evento aconteceu na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e reuniu graduandos e profissionais formados para um debate sobre o contexto atual da formação em Serviço Social.

Um dos pontos de destaque foi o debate “Graduação e Pós-Graduação em Serviço/Política Social na região Centro Oeste: resistência e luta em defesa da formação crítica”, que contou com representantes de várias instituições de ensino, como Univag, Instituto Cuiabá de Ensino e Cultura (ICEC), Universidade de Brasília (UNB) e da ABEPSS.

Segundo a coordenadora de graduação da região Centro-Oeste da ABEPSS, Elaene Rodrigues, o tempo destinado para a discussão sobre a graduação, os desafios e a resistência do Serviço Social é um dos mais significativos do evento. “É um momento em que vamos sentar com os representantes das outras universidades para pensarmos na resistência e na criação de estratégias, no sentindo do enfrentamento das diretrizes que estarão dando norte nos projetos pedagógicos”, contou Elaene.

A professora e representante do ICEC, Elizabeth Leite de Oliveira, defende que essa foi uma oportunidade de compartilhar a situação delicada enfrentada pela instituição. Há dois anos, o ICEC não recebe matriculas de novos alunos de Serviço Social, levando ao encerramento do curso no próximo semestre. Para Elizabeth, esse cenário é um reflexo do desmonte que vem acontecendo na educação.

Uma perspectiva diferente foi abordada pela coordenadora do curso de Serviço Social da Univag, Terezina de Arruda, que discorreu sobre os 12 anos de investimento em pesquisa e extensão na graduação e seu retorno positivo.  Através de uma pesquisa online feita com 480 graduados, do ano de 2007 a 2015, de Serviço Social, descobriu-se que 87% estão no mercado, atuando na profissão.

“É a primeira vez que nós falamos de como funciona o nosso curso. Poder ter esse diálogo com outras escolas e ver como elas estão caminhando foi importante. Para o curso, para nós que somos gestores. Trouxe uma outra visão”, afirmou Terezina.

Segundo a estudante de graduação da Universidade Federal de Goiás (UFG), Geovanna Rodrigues, participar de eventos como esse agrega não somente a formação, mas também o pessoal. Ela, que veio como representante da universidade regional, aponta a relevância de estar em uma oficina como essa e lamenta que outros estudantes não possam participar devido à falta de incentivo. “É muito importante ocupar esse espaço. É um evento que traz debates muito atuais, como a questão do conservadorismo e das pesquisas dentro das universidades”, contou.

Fonte: Assessoria de Imprensa Cress/MT – ÍconePress


publicado 25/10/2019 17:25 notícia